Paredes e os moveis podem captar energia negativa

Engana-se quem pensa que a memória é ferramenta exclusiva do cérebro ou de equipamentos tecnológicos. O universo também é capaz de adquirir, armazenar e recuperar informações, segundo algumas linhas de raciocínio holístico. “Tudo tem memória. Com o ambiente onde moramos ou trabalhamos, os móveis e os objetos de decoração não é diferente”, explica a consultora de feng shui, Roberta Lerro Rodrigues.
 
Por isso, ela defende que é preciso estar atento ao tipo de comportamento que as pessoas costumam nutrir nos espaços em que passam a maior parte do tempo. Maus pensamentos, falas e atitudes - como briga, reclamação, fofoca, mau humor, uso de drogas e prática de crimes - podem impregnar o local de energias negativas.
 
“Quando uma pessoa faz um ritual para prejudicar alguém, a energia negativa toma posse daquele local e é ela quem fica ligada a coisas ruins”, alerta a terapeuta universalista Iraci Azevedo, que pratica radiestesia. Os adeptos da radiestesia acreditam que a contaminação energética do ambiente é potencializada pela presença de veios de água ou de minérios, falhas geológicas ou buracos negros (falhas geológicas poluídas). 
 
Se um veio de água passa sob uma cama, por exemplo, é provável que o dono do quarto desenvolva, ao longo dos anos, insônia e até mesmo doenças graves, como o câncer. “Em determinados imóveis, várias pessoas morrem da mesma causa ou vão à falência. O problema pode ser o tipo de energia que existe ali”, reforça Iraci. Segundo ela, fenômenos naturais como os terremotos são capazes de modificar as estruturas de toda a Terra. 
 
Desse modo, mesmo que o problema tenha ocorrido do outro lado do planeta, sua casa e seu escritório estão sucessíveis ao surgimento ou ao desaparecimento dessas alterações no solo. A análise precisa, seguida de uma limpeza energética, deve ser feita por um profissional da área, com o auxílio de gráficos e pêndulos. Mas há dicas que podem ser usadas por qualquer pessoa. 
 
“Os animais são mais sensíveis do que os humanos. O lugar onde o cachorro se deita é saudável, então, usufrua dele normalmente. Já onde fica o gato é um espaço doente, onde ninguém deve permanecer”, diz Iraci. Já para Roberta, o segredo de uma vida saudável é a harmonia física. O feng shui prega que existem cinco elementos na natureza – madeira, água, fogo, terra e metal – que devem ser representados de forma equilibrada. 
 
Quando há excesso ou falta de algum desses elementos, podem surgir conflitos. “Imagine-se em mar aberto. Você não sentiria falta da terra?”, compara. Porém, as consequências do desequilíbrio não são as mesmas para todos os indivíduos. Alguns ficam nervosos e agitados enquanto outros se tornam apáticos. Em geral, o desequilíbrio de símbolos do fogo pode representar a raiva. 
 
No caso da água, vem o descontrole financeiro; da terra, o sufocamento; da madeira, o superprotecionismo, e do metal, a depressão. “Reconheça seu lar como um espaço sagrado para se viver. Tudo o que está nele foi emprestado pela natureza, mesmo que tenha sido comprado. Por isso, agradeça.” Se as teorias da radiestesia e do feng shui dão certo, cada um tem sua própria resposta.
 
Na opinião da terapeuta emocional Cidinha D’ Agostinho, não existem influências materiais sobre o comportamento humano. “Cada um tem autonomia sobre seus pensamentos e ações. Se você acha que existe alguma energia negativa em casa, que pode afetá-lo, vai se sentir mal de alguma maneira. Se não acredita nisso, não será atingido.”
 
O primeiro passo para uma vida “positiva” seria a identificação de conceitos e crenças errados, com efeito nocivo sobre sua rotina. Em seguida, surge a necessidade de se esforçar para a mudança desses padrões. “Não temos o poder de mudar o outro. Mas se começamos a mudar a nós mesmos, o outro muda com a gente. Evitar uma briga depende de você.”

**FONTE: m.diarioweb.com.br

Depoimento

 João Augusto Rodrigues Moitinho é advogado e consultor  jurídico, graduado pela UNESP, estudioso da física quântica, comenta o livro Ter ou Ser, eis a nova questão.
 

O Livro

 O livro “Ter ou Ser... Eis a nova questão”, apresenta uma técnica inédita, denominada Terapêutica Emocional, em que trabalha a busca do equilíbrio e da harmonização proporcionados por novos conceitos e crenças gerados pelo indivíduo a partir do conhecimento  de sua Identidade Emocional, seja ela Ter ou Ser.

Leia mais...